O uso da tecnologia para a automação de processos faz parte do dia a dia de várias companhias. No setor logístico, por exemplo, ela elimina erros e torna prazos menores. Já no ambiente industrial, é responsável por otimizar rotinas de trabalho e integrar equipes.

No setor financeiro, não é diferente. A automação bancária é vista por gestores como um fator estratégico, que cria uma nova experiência de uso para o cliente e mantém companhias competitivas. Assim, negócios podem captar um número maior de correntistas e atender a mais solicitações.

Confira abaixo três tendências de investimentos para a automação bancária!

1. Uso de APIs para integrar sistemas

As APIs são interfaces utilizadas para a comunicação entre:

  • dois sistemas;
  • dois hardwares;
  • um sistema e um hardware.

Sigla para Application Programming Interface — algo que em português pode ser traduzido como Interface de Programação de Aplicações —, a API é fundamental para manter a infraestrutura integrada e com alta performance.

Por meio de uma boa API, companhias criam serviços integrados e inovadores. O negócio passa a atuar com uma infraestrutura mais eficiente, em que os gargalos possuem uma baixa frequência. Assim, a troca de dados entre times torna-se constante e capaz de gerar novos resultados para a instituição bancária.

2. Ferramentas mobile-friendly para captura de dados

A automação bancária também elimina a necessidade de consumidores dirigirem-se até uma agência bancária para abrir contas e realizar algumas operações. Tornando parte dos serviços da companhia mobile-friendly, a instituição financeira reduz as filas em suas unidades físicas e agiliza processos de atendimento.

A criação de contas, por exemplo, passa a ser feita pelo smartphone. Com o auxílio da câmera, o correntista consegue enviar e receber dados como:

  • Identidade;
  • CPF;
  • comprovante de renda;
  • comprovante de endereço.

Assim, o tempo para abrir uma nova conta é reduzido drasticamente.

3. Integração de chatbots aos canais de atendimento

Os chatbots (também chamados de robôs conversadores), são softwares de atendimento automatizado, capazes de responder a uma solicitação como se fosse uma pessoa real. Eles podem ser integrados a plataformas web, aplicativos de mensagem instantânea ou redes sociais para a execução de rotinas simples, reduzindo a carga de trabalho do serviço de atendimento ao consumidor.

Um chatbot deve ser visto como uma solução básica. A sua capacidade de solucionar problemas é limitada ao número de comandos criados pela empresa durante o desenvolvimento da ferramenta. Entretanto, isso não deve ser visto como um impedimento para o uso da solução.

Com o chatbot, a companhia pode eliminar a necessidade de clientes utilizarem canais de atendimento para consultar dados básicos das suas contas correntes (como o saldo e os últimos lançamentos), agendar pagamentos ou mesmo trocar senhas. Como consequência, a experiência de uso dos serviços bancários torna-se mais convergente e ágil.

Investir em tecnologia sempre foi um fator estratégico para instituições financeiras. A automação bancária, por outro lado, proporcionou aos bancos a chave para atingir novos resultados e inovar, mesmo em um cenário adverso.

Se você quer descobrir como tais soluções afetariam o seu negócio, faça já o teste de algumas de nossas ferramentas para automação bancária!

Cadastre-se

RECEBA AS NOVIDADES SOBRE TECNOLOGIA E MERCADO BANCÁRIO