Sete bancos de médio porte listados na bolsa de valores ( ABC Brasil, Daycoval, Indusval, Paraná, Pine, Pan e BicBanco) fecharam dezembro com uma carteira de crédito de R$ 57,3 bilhões, cifra 9,2% maior do que no ano anterior. Excluído o BicBanco, devido à venda de seu controle para o China Construction Bank (CCB) colocou o pé no freio, os demais bancos médios tiveram expansão de 17,4% nos empréstimos, de acordo com os dados compilados pelo Valor Econômico.

Segundo os dados do Banco Central (BC), o crédito nos bancos nacionais privados e estrangeiros cresceu em média 7,3%, valor puxado para baixo pelo desempenho das instituições de grande porte.

Os números do estoque de empréstimos dão indícios de que os bancos médios se fortaleceram para voltar a crescer, mesmo que não tenham conseguido melhorar a lucratividade no ano passado.

Entre autoridades, segundo o Valor apurou, o que se considera é que esse período de saneamento dos bancos médios acabou. Agora, depois de mudarem seus perfis de negócios, a tendência é que os bancos que permaneceram no mercado voltem a ter resultados mais robustos daqui para a frente.

Segundo o site, depois que ficou praticamente sem crescer por um ano e meio em um ambiente de maior inadimplência, o banco Daycoval se sentiu mais confortável para voltar à carga em meados do ano passado. O saldo de operações do banco avançou 17,9% em 2013, para R$ 8,9 bilhões. Enquanto não via um ambiente mais favorável para o crédito a pequenas empresas, o banco reforçou o estoque de consignado, tipo de empréstimo com baixo risco.

Fonte: Valor Econômico

 

Cadastre-se

RECEBA AS NOVIDADES SOBRE TECNOLOGIA E MERCADO BANCÁRIO