Carregar vários cartões de crédito na carteira e memorizar senhas diferentes para cada um deles são hábitos com os quais o consumidor brasileiro precisou se acostumar nos últimos anos. Num futuro breve, porém, essas práticas devem deixar de fazer parte do nosso cotidiano.

Uma série de novas tecnologias, muitas delas já testadas no Brasil, prometem acelerar o momento da compra e tornar a vida do consumidor mais simples.
Cartões que podem ser usados sem a digitação de senhas e carteiras virtuais que permitem a realização de uma compra pela internet em poucos segundos são algumas das novidades.
Segundo as empresas, essas tecnologias vão dar também mais segurança às transações. Mas o consumidor também terá de fazer sua parte nesse sentido, tomando mais cuidados.
Carteira virtual acelera compra online
A Masterpass é uma carteira virtual desenvolvida pela Mastercard com o objetivo de tornar as compras pela internet mais rápidas. O consumidor pode cadastrar vários cartões nessa carteira, onde também deve incluir seu endereço.
Quando fizer uma compra pela internet num site que aceite o pagamento via Masterpass, ele deverá apenas selecionar o cartão que vai querer usar. Não será mais necessário preencher cadastros ou digitar o número do cartão escolhido.
“A maior razão de abandono de compra em um ambiente de e-commerce é a complexidade de preenchimento de cadastro. O uso do Masterpass evita que o consumidor tenha de preencher novos cadastros nas lojas eletrônicas. Todas as suas informações estarão centralizadas num ambiente seguro”, diz Marcelo Tangioni, vice-presidente de produtos da Mastercard.
O serviço funciona nos Estados Unidos, no Canadá, no Reino Unido e na Austrália e está em fase inicial no Brasil. “Num primeiro momento, o uso está restrito ao ambiente do e-commerce, mas, em breve, vislumbramos outros canais, como o celular e lojas físicas”, diz Tangioni.

Laboratório cria tecnologias de pagamento
A empresa mantém em Dublin, na Irlanda, um laboratório para estudar e criar novas tecnologias de pagamento.
Lá nasceu, recentemente, o protótipo de um produto que faz a interação do consumidor com anúncios publicitários de revistas e sites. Quando ele gostar de um item, poderá fazer a compra imediatamente, posicionando seu celular sobre um código presente no anúncio.
A primeira experiência foi feita neste mês na versão para iPad da revista americana Wired. “A ideia é que o consumidor também possa fazer a compra quando estiver vendo um filme ou, um comercial de televisão, por exemplo, sem precisar ir até uma loja física”, diz Tangioni.
Outra solução em estudo no laboratório permitirá que o consumidor crie um avatar (uma versão virtual dele mesmo) com suas medidas. Isso permitirá que ele possa experimentar roupas “virtualmente” e fazer a compra pela internet.
Cartão é acessado por aproximação
Se novidades como essas devem demorar um pouco mais para fazerem parte da realidade dos brasileiros, outras tecnologias já estão, aos poucos, sendo incorporadas pelo comércio e pelos bancos.
A partir da próxima semana, o Banco do Brasil vai oferecer aos seus clientes, em parceria com a Visa, cartões equipados com uma tecnologia de radiofrequência que permite que a transação seja feita sem contato.
Não será preciso, assim, passar o cartão na maquininha. O pagamento será habilitado apenas pela aproximação do cliente. Se a transação for inferior a R$ 50, ele não precisará nem digitar a senha.
“Inicialmente estamos oferecendo esse produto para clientes de maior renda, porque são pessoas que usam muito os cartões, mas ainda têm o hábito de sacar dinheiro para pagar pequenos valores”, diz Raul Moreira, diretor de cartões do Banco do Brasil.
A maioria das novas máquinas de cartões de crédito que estão sendo colocadas no mercado, segundo ele, está apta a aceitar o pagamento com cartões que têm essa tecnologia.

Assinatura com o dedo indicador
O celular é o foco central de grande parte das empresas que atuam nesse setor. Já existem várias opções de dispositivos que, acoplados ao aparelho, permitem que profissionais autônomos, como taxistas, e microempreendedores, como cabeleireiros, aceitem pagamento no cartão.
A empresa alemã SumUp acaba de chegar ao Brasil com um produto do tipo. Ela vende um dispositivo que pode ser anexado ao celular ou ao tablet e permite que o profissional aceite cartões das bandeiras Mastercard, Visa, Amex e Elo.
O consumidor não precisa digitar senha. Ele “assina” o comprovante do cartão na própria tela do celular ou tablet, com o dedo indicador. O comprovante da transação é enviado por SMS ou e-mail.
“Toda a comunicação é digital, o que elimina o risco de clonagem do cartão”, diz Igor Marchesini, executivo que estruturou a subsidiária da empresa no Brasil. A SumUp atua também em 10 países da Europa e na Rússia.

Fonte: Ciab


Cadastre-se

RECEBA AS NOVIDADES SOBRE TECNOLOGIA E MERCADO BANCÁRIO