O Indicador de Inadimplência do Consumidor medido pela Serasa Experian registrou aumento de 3,7% em outubro, na comparação com setembro. É a primeira alta após quatro quedas seguidas. No confronto com o mesmo período do ano passado, contudo, houve queda de 11,9%, a quinta consecutiva nessa base de comparação.

No acumulado de janeiro a outubro, ante o mesmo período do ano anterior, o índice caiu 0,6%.

O aumento da inadimplência do consumidor em outubro foi creditada pela Serasa Experian a fatores sazonais (maior volume de vendas pelo do Dia das Crianças e maior número de dias úteis em relação a setembro). “Por isso, não pode ser interpretado como reversão de tendência do atual momento de recuo dos níveis de inadimplência dos consumidores”, diz a empresa, em nota.

As dívidas não bancárias (junto aos cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água etc.) puxaram a alta da inadimplência em outubro, com variação positiva de 5,1% e contribuição de 2,2 ponto percentual para a taxa do mês.

ebook-panorama-mercado-bancario-nacional-internacional

A inadimplência com os bancos, os títulos protestados e os cheques sem fundos cresceu 0,9%, 16,8% e 10,6%, respectivamente.

Já o valor médio das dívidas não bancárias apresentou queda de 6,5% de janeiro a outubro de 2013, na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os títulos protestados também caíram 4,2%. Os cheques sem fundos e as dívidas com os bancos registraram alta de 8,5% e 2,0%, respectivamente.

 

Fonte: UOL Economia


Cadastre-se

RECEBA AS NOVIDADES SOBRE TECNOLOGIA E MERCADO BANCÁRIO