Após a crise financeira global de 2008, que começou nos Estados Unidos e rapidamente se alastrou, os bancos passaram a tomar medidas mais cautelosas ao direcionar produtos e serviços no mercado. Diante desse cenário, a mensuração de resultados é uma técnica indispensável para garantir destaque e excelência operacional.

E então, leitor? Já aplica essas métricas na gestão da sua instituição? Para garantir isso, preparamos este artigo com os principais aspectos da mensuração de resultados. Acompanhe!

Problemas complexos x Soluções inovadoras

Conforme o setor bancário especializa suas atividades, novos desafios podem surgir no caminho. Quando falamos de bancos comerciais, por exemplo, é ainda mais necessário entregar um bom atendimento, operações de qualidade e customização conforme o perfil dos clientes.

É extremamente complexo acompanhar esses indicadores com um método tradicional, portanto, a mensuração de resultados surge para garantir precisão na gestão de uma instituição financeira. Tudo funciona da seguinte forma:

1. Estabelecimento de metas

Em uma abordagem inicial, os gestores dos bancos devem estipular metas para um determinado período, seja para a avaliar a produtividade da Instituição e dos funcionários, implementar uma nova ferramenta, desenvolver uma nova política de relacionamento ou aumentar a oferta de produtos e serviços.

2. Acompanhamento de performance

O Acompanhamento dos indicadores de performance é importante para demonstrar se os processos da empresa são eficientes e eficazes. Se não acompanharmos a performance, não poderemos identificar os padrões de sucesso ou os gargalos que atrapalham a produção e o atingimento das metas. Precisamos verificar os desvios e tratá-los com novas ações. Se estiver alcançando a meta, temos que verificar o que foi realizado para que esta boa prática seja padronizada para a empresa.

Os Bancos possuem o desafio de acompanhar os processos e a produtividade em tempo real, especialmente de atividades que são realizadas de forma manual. Cada pequeno resultado deve fazer parte da visualização global do negócio. Dessa forma, é mais fácil perceber o que gera mais lucro e especializar a atividade de forma sustentável. A Tecnologia viabiliza este acompanhamento e contribui com a estratégia da empresa.

3. Definição de métodos

Se a intenção dos gestores é melhorar lucros, uma boa ideia seria estudar e investir em um novo perfil de consumidor, tais como os millennials.  Uma estratégia eficiente deve considerar o ambiente digital, apresentando informações ou serviços por meio de aplicativos/site. Um método interessante é o PDCA , sigla que representa: Plan (planejar), Do (execução), Check (checar/acompanhar) e Act (ação/correção). Esse método de gestão, com foco na qualidade total, é uma das mais utilizadas no mundo e permite melhorar os processos da organização.

Uma mensuração de resultados com foco em excelência deve considerar esses 3 passos em qualquer tipo de projeto, mesmo se ele já estiver em execução. Os gestores terão mais conhecimento da instituição e passarão a contar com informações valiosas para as decisões estratégicas.

Tecnologia na mensuração de resultados

Não há dúvidas de que atuamos na era da tecnologia e dos processos automatizados — e isso não foi diferente para as empresas financeiras. Organizar informações, manejar documentos ou analisar crédito, por exemplo, são ações que não são mais realizadas de forma manual e dispendiosa.

Quando o assunto é mensuração de resultados, a tecnologia pode ser vista como uma grande aliada. Sendo assim, um gestor que tem às mãos um software profissional, será capaz de conferir relatórios, consultar informações de clientes, atender rapidamente novas demandas e medir com precisão tudo que acontece internamente.

Além dessas tecnologias, existem algumas tendências que definem o banco do futuro, e conhecê-las é extremamente indicado para quem quer adotar novas políticas na instituição.

 

Planejamento estratégico

Todas as dicas apresentadas nesse post fazem parte de uma prática que busca excelência operacional e positividade de resultados. Esses passos formam o caminho correto para o planejamento de novas estratégias no decorrer do tempo.

Portanto, mensurar os resultados não é uma oportunidade, mas uma obrigação para bancos inovadores. Essa prática deve encontrar parceria em soluções especializadas para as demandas financeiras — inclusive com serviços de tecnologia e automação.

Aplicação nas Instituições Financeiras

Instituições financeiras possuem processos complexos e regras de negócios que são específicas para cada produto e organização. Monitorar cada processo pode ser uma tarefa árdua mas extremamente importante para o negócio. A Tecnologia permite, de forma simples e objetiva, a visão holística das operações e ao mesmo tempo minuciosa.

Sistemas que utilizam a tecnologia BPM e possuem um sistema de gerenciamento de workflow interno, possibilitam a modelagem do processo de negócio do cliente. Desta forma, os Dashboard de monitoramento poderão acompanhar a produção em tempo real, gargalos, produtividade por atendente e mensurar os resultados obtidos.

Um exemplo é a solução capaz de automatizar fluxos operacionais, especialmente para a operação de formalização e cadastro dos Bancos. O S-Works permite o desenho do roteiro operacional, execução eletrônica das atividades e o seu monitoramento. A avaliação e monitoramento dos processos permite a redução de custos e a redução do tempo de aprovação de uma proposta, aumentando o diferencial competitivo da Instituição. Confira o case de sucesso com resultados reais ( Case de sucesso).

 

Quer saber mais sobre esses benefícios? Deixe sua opinião no campo de comentários e descubra o que preparamos para sua instituição!

atomics-beta

Cadastre-se

RECEBA AS NOVIDADES SOBRE TECNOLOGIA E MERCADO BANCÁRIO