Perda de dinamismo, juros em elevação e inadimplência confortável 

Em agosto, o crédito do SFN correspondeu a 54,6% do PIB. O crescimento anual das operações foi de 9,6%, o que significou desaceleração de 1,7 p.p. em 2015 e estabilidade do saldo em termos reais. Ainda que com expansão mais intensa do que a das demais instituições, a carteira dos bancos públicos perde dinamismo, saindo de 16,7% em dez/14 para 14,3% a.a.. Observa-se tendência similar para as instituições privadas, com crescimento reduzindo-se de 6,0% a.a. para 2,9% a.a. As estrangeiras apresentaram ligeira recuperação, provavelmente por causa do perfil operacional e do efeito da taxa de câmbio. Ajustando-se às incertezas, a taxa de juros alcançou máxima de 29,0% a.a.. A inadimplência da carteira apresenta alta de 0,1 p.p. em 12 meses, totalizando 3,1%. A manutenção dessa taxa em níveis confortáveis beneficiará a retomada das operações quando houver alívio no cenário econômico. 

O saldo da carteira de crédito do SFN apresentou variação mensal de 0,7%. Em termos anualizados o crescimento é de 9,6%, o que corresponde a uma desvalorização de 1,7 p.p. em 2015. Em termos mensais, a carteira PF cresceu 0,8%, fechando com uma variação anualizada de 10,1%, 3,3 p.p menor do que ao final de 2014. A carteira de crédito para PJ cresceu 0,6% em termos mensais, fechando agosto com crescimento de 9,2% a.a. ante 9,5% a.a. dez/14.

A carteira com RL fechou o mês com crescimento de 5,2% a.a. – mesmo patamar do mês anterior – contra 4,6% a.a. em dez/14. Na abertura, a carteira PJ apresentou alta de 0,4% na margem e 5,7% a.a. – acumulando aceleração no ritmo de crescimento de 1,9 p.p. no ano. Já a carteira PF encerrou o mês com crescimento de 0,3% na margem e 4,6% a.a. – mesmo patamar de agosto passado.

Por outro lado, a carteira com RD continua apresentando maior desaceleração no ritmo de crescimento, fechando com crescimento de 1,1% na margem e 14,7% a.a. ante 19,6% a.a. em dez/14. Na abertura, a carteira PJ apresentou alta de 0,9% na margem e 12,8% a.a.. Para a carteira PF, a alta na margem foi de 1,3% e de 17,2% em 12 meses contra 0,4% e 18,2% em julho.

concessao_credito_agostoEm agosto, as concessões atingiram R$ 291,5 bilhões. A taxa de variação do volume concedido em 12 meses foi de 0,4% a.a., 0,4 p.p. inferior à de julho e 4,7 p.p. abaixo da de dez/14. As concessões para RL (87,2% do total) cresceram em um ritmo de 2,0% a.a. e as para RD reduziram-se em 9,2% a.a..

A média diária das concessões da carteira total totalizou R$ 13,9 bilhões, com alta de 5,2% na margem e queda de 4,5% em relação a agosto de 2014. Pode-se observar que esse comportamento tem se repetido ao longo desse ano.

Encerrando em R$ 7,7 bilhões, as concessões para PF tiveram comportamento mais favorável na margem (7,5%) e menor queda na comparação anual (0,1%). O crédito fornecido para PJ elevou-se em 2,4% no mês e queda de 9,3% em termos anualizados, fechando agosto em R$ 6,2 bilhões.

Taxas de Juros

A taxa média de juros do SFN fechou agosto com nova máxima histórica (29,0% a.a.) – alta de 0,6 p.p. no mês e de 5,3 p.p. no ano. Com altas de 0,5 p.p. na margem, as taxas médias para PF e PJ encerraram o mês em 36,9% a.a. e 20,3%, respectivamente. A taxa para a carteira com RD segue com elevação em ritmo mais comportado (0,1 p.p. na margem), fechando o mês em 10,2% a.a. – maior patamar desde agosto de 2011. Com maior aceleração no mês (1,0 p.p.), a taxa para RL fechou em 45,3% a.a. ante 37,3% a.a. em dez/14. O destaque no mês fica com as altas de 6,3 p.p. e 8,8 p.p. na margem para as modalidades cheque especial e cartão de crédito rotativo, respectivamente, que encerraram o mês em 253,2% a.a. e 403,5% a.a..

taxas_juros_agosto

Taxa de Captação e Spread

O spread médio da carteira total em agosto foi de 18,8% a.a. – alta de 0,4 p.p. no mês e 3,9 p.p. no ano – alcançando o maior patamar desde março de 2012. O spread para a carteira PF acumula alta de 4,9 p.p. no ano, encerrando em 26,4% a.a. contra 26,2% em julho. O spread para a carteira PJ ficou em 10,4% – alta de 0,3 p.p. na margem e 2,4 p.p. no ano. Com alta de 0,4 p.p. no mês, o spread para RL encerrou em 31,9% – alta acumulada de 6,6 p.p. no ano. Já para RD a alta no mês foi mais branda (0,2 p.p.), totalizando 3,7% a.a.. A taxa média de captação teve alta de 0,2 p.p. no mês, fechando em 10,2% a.a., sendo 9,9% e 10,5% para PJ e PF, na ordem. A taxa de captação para RL teve alta de 0,6 p.p., somando 13,4% a.a.. Já para RD houve queda de 0,1 p.p. na mês, ficando em 6,5% a.a..

captacao_spread_agosto

Atrasos e Inadimplência

O indicador da série com média móvel de seis meses dos atrasos permaneceu em 3,8% – mesmo nível do mês anterior e 0,5 p.p. acima de dezembro de 2014. Na abertura por fonte de recursos, RD e RL apresentaram movimentos distintos, a série dos RD saiu de 3,2% em julho para 3,3% em agosto e a dos RL desacelerou-se em 0,1 p.p., totalizando 4,3%. A série com a média para a carteira PF ficou estável em 5,5%. Já a das operações com PJ teve aumento de 0,1 p.p. no mês, encerrando em 2,3%.

Com nova alta de 0,1 p.p. na margem, a taxa de inadimplência da carteira total fechou o mês de agosto em 3,1% ante 3,0% em agosto passado. A inadimplência para a carteira PJ apresentou estabilidade, fechando em 2,4% e a da carteira PF – com alta de 0,1 p.p. no mês – ficou em 3,8%. Na abertura por segmento, se verifica estabilidade na inadimplência para as carteiras RD e RL, que fecharam o mês em 1,2% e 4,8%, respectivamente.

inadimplecia_agosto

Prazos da carteira e das Concessões

Em agosto, o prazo médio das operações de crédito manteve-se estável em relação ao mês anterior, encerrando em 48 meses – alta de 3 meses no ano. Com as carteiras PJ e PF permanecendo em 37 e 62, respectivamente. A mesma estabilidade se percebe para RD e RL que fecharam em 75 e 18, na ordem.

Por outro lado, o prazo médio para as concessões diminuiu 2 meses, totalizando 110 meses. Sendo que para RD saiu de 176 em julho para 172 e para RL fechou em 37 – diminuição de um mês em relação a julho e de três no ano.


Cadastre-se

RECEBA AS NOVIDADES SOBRE TECNOLOGIA E MERCADO BANCÁRIO