Poucos segmentos de negócio estiveram tão envolvidos na transformação digital quanto o financeiro. A relação entre clientes e bancos passou por uma verdadeira revolução nos últimos 20 anos e as instituições que mantiveram seus modelos de atendimento antigos foram sendo, praticamente, extintas do mercado.

E isso é uma ótima notícia para ambas as partes. Amparados pela tecnologia de ponta, os bancos vêm demonstrando enorme capacidade em atender todas as demandas dos clientes, em pouco tempo, gastando pouco e tendo mais eficiência em seus processos. Do outro lado, os clientes se livraram das enormes filas nas instituições bancárias, ganhando a oportunidade de realizar qualquer transação por meio de seus próprios celulares.

Para entender melhor esse cenário, continue a leitura!

Afinal, o que é a transformação digital?

Smartphones já operam como verdadeiras extensões do corpo, facilitando a realização de uma infinidade de tarefas diárias, como pagar por serviços e produtos, por exemplo. Pegue o seu celular ou tablet e veja quantos aplicativos você tem instalados. Certamente, no meio de tantas funcionalidades, você deve ter algum programa para gerenciar sua conta-corrente, realizar pedidos em restaurantes ou mesmo agendar consultas médicas.

Essa é a essência da transformação digital. Cada vez mais, as empresas vêm reforçando suas presenças no mundo virtual, trocando unidades físicas de atendimento por aplicativos que permitem que o cliente solucione suas demandas à distância.

Essa é uma tendência que começou há cerca de 10 anos e que vem sendo reforçada por organizações que já operam 100% no mercado virtual. É o caso de alguns bancos, seguradoras e até mesmo faculdades, por meio de cursos à distância tão eficazes quanto os presenciais.

Até 2020, mais de 30 bilhões de dispositivos estarão conectados à Internet, isso exigirá que as organizações desenvolvam estratégias de plataforma digital que integrem seus negócios e planejamento tecnológico, garantindo que essas estratégias voltadas para o digital estejam alinhadas com seus objetivos de negócio e modelos de mercado.

Como o mercado financeiro vem atuando no mundo digital?

Com o apoio da Tecnologia da Informação, os Bancos vêm se tornando cada vez mais presentes na vida dos clientes, por meio das possibilidades de negócios online. De fato, atualmente, a única razão pela qual alguém precisa ir a um banco é para o saque de dinheiro em espécie. Qualquer outra operação pode ser realizada por meio de um toque na tela do celular.

Para conseguir isso, as instituições financeiras vêm reforçando, cada vez mais, seus investimentos em tecnologia, principalmente para garantir a disponibilidade e a agilidade nos negócios.

Parceria com as Fintechs

Com operações enxutas e sem burocracia, as Fintechs desafiam o modelo tradicional do mercado bancário e têm provado que a usabilidade, atendimento, simplicidade e a experiência do cliente é importante e deve ser priorizado. A experiência do cliente já transformou alguns setores, como aconteceu com os táxis (Uber ), hotéis (Arbnb) e agora com os Bancos (Fintechs!).

Uma das formas de lidar com os desafios deste novo cenário, de acordo com o relatório feito pela PwC, é através da interação e colaboração com as Fintechs. Os Bancos tradicionais lançaram programas de incentivo às Fintechs com espaços para Coworking e mentoria. O Itaú criou o “Cubo”, o Bradesco um programa de inovação aberta “InovaBra” , O Banco BMG lançou o BMG Digital Lab e o Banco Semear abriu o Coworking Semear Innovation.

O CEO América latina da IBM palestrou no CIAB FEBRABAN 2017 e trouxe informações muito relevantes sobre a transformação digital e a reinvenção digital dos serviços financeiros. Nestes quadros abaixo, ele apresenta uma análise da IBM sobre o movimento do mercado e um diferencial competitivo para os Bancos:

analise-fintechs-bancos

analise-ibm-ciab

Disponibilidade

É fundamental que a TI mantenha os níveis de funcionamento dos sistemas para que os clientes não sejam surpreendidos negativamente ao tentar acessá-los. Com o volume de dados que trafegam na rede atualmente, esse é um dos principais desafios do setor.

Agilidade

A atual geração de clientes não quer, e não pode, esperar a resposta do sistema mais do que o necessário. No mercado de hoje, tempo é dinheiro. Instituição que não tem agilidade, consequentemente perde clientes em sua base.

Vale ressaltar que, atualmente, a Tecnologia da Informação possui o importante papel de desenvolver soluções que sejam aderentes às necessidades do cliente. Isso representa uma grande mudança em relação ao passado, quando eram eles quem se adaptavam aos serviços prestados pelos bancos.

Como você viu, a transformação digital é uma realidade para a maioria das empresas no mundo hoje em dia, principalmente no caso das instituições financeiras. Por isso, não deixe para depois, e vá em busca de todas as atualizações necessárias, para que sua instituição possa oferecer as melhores soluções em termos de produtos, serviços e sistemas. A nossa sugestão de tecnologia para as instituições financeiras é o Onboarding Digital da Simply!

 

Cases do setor bancário e a transformação digital:

Banco Inter

O Banco Inter (Antigo Banco Intermedium) sempre foi um banco tradicional em Minas Gerais. Ele abraçou a transformação digital e foi pioneiro ao lançar a Conta Digital 100% gratuita e ultrapassou 160 mil clientes em maio deste ano. Além do aplicativo para pessoa física, o Banco também lançou recentemente o serviço de Banco digital para pessoa jurídica.

 

Banco Neon

O Banco Neon chegou com um conceito totalmente inovador e diferente de um banco tradicional. O Banco Neon já nasceu digital, através da joint venture entre a startup Controly e o Banco Pottencial. Insatisfeitos com a burocracia, filas e atendimento dos grandes bancos, o Neon é um banco para o público jovem e não possui taxas de manutenção, apenas taxas específicas para transferências.

banco-neon

Banco Original

O Banco Original foi o primeiro a lançar o aplicativo e o conceito de Banco 100% digital. Inovador e simples, o seu aplicativo possui fortes conceitos de usabilidade no cadastro e na gestão da conta digital. A diferença dele para os outros é a mensalidade que é cobrada.

banco-original

 

Banco Next

O Banco Next é o Banco 100% digital do Bradesco. Além da conta digital, cartão de débito e crédito, o Next possui uma ferramenta para organização financeira (semelhante ao GuiaBolso) e a “vaquinha” para juntar o dinheiro dos amigos. Ele não é gratuito, mas possui pacotes mensais com valores menores que os bancos tradicionais.

 

next

 

Se você gostou deste post, siga-nos nas redes sociais para não perder mais nenhum conteúdo. Estamos Facebook, LinkedIn e Twitter!

Gostaria de conhecer sobre o Onboarding Digital? Assista ao Pitch da Simply no Ciab:

 

Cadastre-se

RECEBA AS NOVIDADES SOBRE TECNOLOGIA E MERCADO BANCÁRIO